quarta-feira, abril 10, 2013

Baixa habilidade cognitiva está relacionada a maior grau de preconceito.


O estudo a que se refere o texto abaixo está no link: http://pss.sagepub.com/content/23/2/187.full
A pesquisa aponta que a baixa habilidade cognitiva está relacionada a maior grau de preconceito sustentado através de Ideologias de direita/conservadoras e a pouco contato com grupos diferentes ou estrangeiros.
"Não é nova a idéia de que o conservadorismo e o preconceito estão ligados umbilicalmente. Vários estudos já realizados chegaram a essa conclusão. A novidade é que o posicionamento conservador e o preconceito podem estar ligados à baixa inteligência.
Um estudo feito por pesquisadores de uma universidade de Ontario, no Canadá, chegou a conclusões bastante interessantes: adultos de baixo QI ou com dificuldades cognitivas tendem a ter atitudes conservadoras e preconceituosas (racismo, homofobia, machismo etc).
O estudo foi dirigido pelos pesquisadores Gordon Hodson e Michael A. Busseri, do departamento de Psicologia da Universidade Brock, de Ontario, e foi publicado pela revista Psychological Science.
Os dados levam a crer que as pessoas menos inteligentes se sentem atraídas por ideologias conservadoras porque estas exigem menos esforço intelectual, pois oferecem estruturas ordenadas e hierarquizadas, onde o indivíduo pode se sentir mais confortável.
É bom deixar claro que inteligência nada tem a ver com escolaridade. Há vários exemplos históricos (como a Comuna de Paris ou a Revolução Russa) em que as classes mais baixas e com menos escolaridade se mostraram as únicas capazes de pensar de maneira progressista.
Hodson afirma que “menor capacidade cognitiva pode levar a várias formas simples de representar o mundo e uma delas pode ser incorporada em uma ideologia de direita, onde ‘pessoas que eu não conheço são ameaças’ e ‘o mundo é um lugar perigoso ‘…”.
A grande contribuição dessa pesquisa pode ser a criação de novas formas de combater o racismo e outras formas de preconceito. “Pode haver limites cognitivos na capacidade de assumir a perspectiva dos outros, particularmente estrangeiros”, entende Hodson, já que a crença corrente é que o preconceito tem origens emocionais, não cognitivas."
Fonte: livrepensamento.com

Um comentário:

Anônimo disse...

Esses seus ditos pobres de "baixa cognição",são pessoas que seguem bundas de vagalumes (brilham no escuro mas não iluminam nada);Isto incluí fazer boca de urna para partidos de esquerda e aderirem a ideologias de vitimismo propostas por marxistas, enquanto os outros pobres que são ignorados nesse seu artigo parcial,crescem da única forma que é possível e justa vivendo em bandos,com esforço e dedicação,rejeitando as trevas onde nasceram.
Sem contar que degeneração social,está totalmente ligada a degeneração moral e perda de referenciais que evocam auto proteção.
Mas eu não espero que um sociólogo vá entender isso,ainda mais marxista,cheio de relativismo ideológico.